Produtor, cantor e compositor, é autor dos hits “Fugir Agora”, mais 60 mil visualizações, e “Admirador Secreto”, gravado na Bahia, grandes sucessos de Larissa Manoela.

Idealizador e produtor do projeto “A Torcida grita gol”, para a Copa 2018, que reuniu artistas como Xande de Pilares, Afroreggae e MC Koringa e passa de 100 mil views no Youtube.

Fechando 2018 com chave de ouro, Lil T lança o Single “É o paraíso”, feat Sant, e “Covardia”, feat Vitinho. O artista traz com toda força para 2019 o lançamento do seu projeto ao vivo. Lil T mostra ao que veio com o grande diferencial da junção de samba com eletrônico, hip-hop com samba e muito mais. São músicas inéditas com participação de artistas como SANT, Vitinho, Mc Tarapi e MTW. Além da regravação de “O lado bom de amar”, lançada em 2013, pela Deckdisc, que une samba com guitarra. 

 

Parceiro de Rafael Ramos, descobridor de Mamonas e Pitty; Dalto Max, produtor de D´black e Negra Li; Arnaldo Sacomani, compositor de “Sorria que estou de filmando”, produtor de bandas como Travessos, Pixote e a cantora Larissa Manoela; Wallace Viana, um dos principais compositores e produtores da atualidade. Foi dessa roda de amigos que Lil T se introduziu no mundo da música, iniciando sua jornada de sucesso.

História

Carioca, nascido em Bonsucesso, criado pela mãe e pela avó. Sempre teve uma facilidade para a área artística, como desenhar a fisionomia das pessoas. O lado musical aflorou por conta do tio, já conhecido no mundo do samba. Cantor do sucesso "Coração Radiante", foi ele quem influenciou Lil a querer aprender a tocar cavaquinho. Aos 10, ganhou o instrumento de presente da avó, Angélica.  Lil começou a estudar e não parou mais. 

 

A música começou como um hobby para o artista, era onde podia desabafar as inseguranças da adolescência na época. Aos 15, começou a gravar as bandas dos próprios amigos. Nessa época, ele já tocava cavaquinho, violão, guitarra, baixo e bateria.   

 

“Eu já fui muito gordinho, sofria bullying, mas como na música era bom, comecei a investir nisso.  Sempre fui nerd. Comprei um computador, comecei a estudar programas de gravação e foi indo de forma natural". – conta Lil.

 

Em 2000, aos 14, ele era integrante do grupo de pagode 'Razão de viver'.  Fazia shows pela Tijuca, ensaiava em um estúdio em Engenho de Dentro, com a galera do grupo 'Química Perfeita'. No estúdio, teve contato com Arlindo Cruz, também ex-aluno do Pedro II. Em 2003, se formou no colégio, já estava com banda de rock. Foi onde ganhou muita experiência com banda e começou a produzir e a gravar instrumentos. Ele mesmo era o engenheiro de gravação. Gravou mais de 500 bandas, entre elas R.Sigma e Emo Ponto.

 

Em 2011 começou a ideia de ser o “Lil T”, voltar a cantar samba e os clientes foram mudando. Só voltou a cantar em 2012. Quando as bandas acabaram, decidiu montar um projeto solo. Foi quando lançou o single "O lado bom de amar”, pela Deckdisc, que rendeu destaque na Billboard, a entrada no Top TVZ, BIS, MTV, e vários shows. Em 2014 Teve seu Bloco em Copacabana com mais de 15 mil pessoas. E foi quando surgiu o convite para compor para a Larissa Manoela.

 

A partir do encontro de compositores promovido pela Deckdisc, conheceu compositores, que escrevem para nomes como:  Anitta, Biel, Nego do Boréu, Ludmilla, Marcos e Belluti, Sorriso Maroto. Com esse conhecimento adquirido, assinou quatro produções no período de seis meses. Lil participou de um projeto para gravadora Universal chamado Funk Hits, onde assinou 10 faixas com 10 Mcs diferentes. E produziu 10 videoclipes para a gravadora.